terça-feira, 22 de novembro de 2011

AUTO DE NATAL


Auto de Natal ressaltando que o verdadeiro sentido do natal é o nascimento de Jesus Cristo, e não o consumismo de hoje em dia! 

1ªparte: fantoche
2ªparte: teatro de pessoas


AUTO DE NATAL

Personagens: 1º ato: narrador, Mariana, Eugênio, Guto, Dora, Vovó Filó.
Narrador: então é natal...e no dia 25 as crianças da rua acordam cedo e vão exibir os seus presentes dados pelos pais, padrinhos, avós, papai Noel...Mariana, Eugênio e Guto estão conversando sobre a noite mais especial do ano.
Eugênio: ontem eu fui pra casa da minha vó. A mesa de natal estava repleta de comida gostosa, e a sala estava toda enfeitada...
Mariana: eu não ligo pra decoração de natal, eu sou mais o jeito que a minha mãe faz, ela põe só  uma arvorezinha  em cima da mesinha de entrada e capricha na ceia...e você, Guto, passou o natal onde? Com seu pai ou com a sua mãe este ano?
Guto: nem um nem outro... meu pai tá viajando e a minha mãe foi pra  casa de uma amiga dela, aí eu i passei com a minha tia mesmo...mas pelo menos eu ganhei um monte de presente,mas o  do meu pai vai chegar depois  pelo correio...eu acho.
Mariana: acha por quê? Ano passado ele não mandou o seu presente pelo correio? Este ano ele deve mandar também.
Guto: pois eu preferia não ganhar presente nenhum, mas passar o natal com o meu pai...nem me lembro mais quando foi a última vez.
Eugênio: ele pode até não vir, mas o robô que você ganhou ano passado era muito legal. Isso sim é o que importa no natal: o presente. Pai você vê outro dia, quando ele chegar.
Mariana: presente é legal, mas pra mim  natal bom tem que ter roupa nova. Natal sem roupa nova não dá... Olha lá a Dorinha, a filha da empregada lá de casa,  como será que foi o natal dela? Dora!? Dora?!
 (Dora entra em cena).
Dora: oi Mariana, o que foi?
Mariana: olha só o que eu ganhei...uma boneca que fala português e inglês...não é demais?
Dora: é mesmo, é idioma demais. E você entende tudo?
Mariana: eu não, só em português... e você, ganhou o quê?
Dora: ganhei uma bicicleta do meu tamanho.
Eugenio: do seu tamanho? Como assim?
Dora: ah, é uma bicicleta que serve pra gente do meu tamanho, porque a outra já estava tão pequena.
Guto: é nova?
Dora: é nada, era do meu irmão, mas  agora  é minha, só minha.
Mariana: ah, que legal...e você passou o natal onde?
Dora: Ontem a gente foi todo mundo pra missa. Tinha anjo, presépio, musica...até teatrinho...e hoje quando eu acordei  o meu irmão me deu a bicicleta dele.
Mariana: ai que chato passar o natal assim, não tem nem graça...isso lá é natal?
Dora: é sim, todo ano eu vou com o meu pai, a minha mãe, a minha vó e os meus irmãos pra missa do galo. É a missa mais linda do ano, a igreja fica toda iluminada, cheia de anjos...se isso não é natal, então natal é o quê?
(entra vovó Filó).
Vovó Filó: bom dia crianças! Me desculpem por eu me intrometer na conversa de vocês, mas eu estava aqui molhando as minhas plantinhas e ouvi a pergunta que você fez, Dorinha...natal é o quê? Hoje em dia o verdadeiro significado do natal se perdeu...parece até que o papai Noel é que é o personagem principal deste dia...
Eugenio: vai dizer que não é? O mais importante do natal é o papai Noel.
Vovó Filó: meu filho, Eugênio, você está muito enganado, o natal não é uma festa de papai Noel, o natal é a festa de um aniversariante muito importante...
Guto: eu nem sabia que o natal era uma festa de aniversário...de quem?
Vovó Filó: de Jesus. Natal é o dia do nascimento de Jesus. E o mundo todo comemora no dia 25 de dezembro.
Mary: Jesus... eu sei quem é...é aquele...da cruzinha...
 Vovó Filó: minha filha, Jesus é muito mais que isso...ele é o filho de Deus.
Dora: e também é o nosso irmão.
Vovó Filó: é por isso que todo ano a gente precisa relembrar o nascimento de Jesus...para não esquecer que ele veio ao mundo por nós, e por isso fazemos o presépio e o auto de natal, pra todos saberem como foi especial o seu nascimento...
Guto: eu não sei nada disso...na minha casa ninguém me contou nada, só falam do papai Noel...
Vovó Filó: eu tenho uma idéia! Daqui a pouquinho vai começar a missa coma as crianças e lá vai ter um teatrinho sobre o natal. Vocês podem ir comigo e aí vão entender o verdadeiro significado do dia de hoje, e também comemorar como se deve: indo à missa! Vamos?
Vovó Filó: olha lá, chegamos bem na hora, já vai começar a missa...
 1ª cena: festa de noivado na casa de Maria.
Narração: crianças, pra vocês entenderem a história do nascimento de Jesus eu vou começar a contar um pouco antes. Havia uma linda jovem chamada Maria. Ela tinha 16 anos, seus pais eram Joaquim e Ana, e eles moravam humildemente em uma cidadezinha da Galiléia chamada Nazaré. Um dia ela ficou noiva de José, um carpinteiro também de família humilde, descendente de Davi. Toda a família estava feliz porque ele era um rapaz muito honesto, trabalhador e bom. Após a festa de noivado, José foi pra sua casa com os seus pais e Maria foi para o quarto rezar como fazia sempre, pois era uma moça muito religiosa. Enquanto ela rezava surgiu um anjo. Maria estranhou aquela presença, mas não teve medo, porque sabia que Deus sempre estava com ela. O anjo lhe falou:
Anjo: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo!
Narrador: Maria não entendeu porque o anjo falava aquilo,  mas logo ele foi explicando tudo:
Anjo: não precisa ficar com medo, Maria, pois você foi muito agraciada por Deus. Você terá um filho e lhe dará o nome de Jesus. Ele será grande e se chamará Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e ele reinará eternamente e o seu reino não terá fim.
Narrador: Quando o anjo falou aquilo, Maria logo respondeu:
Maria: mas como vai ser isso, pois não conheço homem?
Narrador: O anjo então respondeu:
Anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o santo que nascer de você será chamado Filho de Deus. Até Isabel, sua prima, ficou grávida na velhice; e já está no sexto mês, aquela que era tida por estéril, porque a Deus nenhuma coisa é impossível.
Narrador: Depois que Maria ouviu do anjo que ela seria a mãe do filho de Deus, ela disse:
Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra.
Narrador: E quando ela disse isso, neste momento, ela ficou grávida do menino Jesus. Imaginem vocês naquela época uma moça ficar grávida sem casar. Mas ela não se preocupou com nada disso, assim que o anjo se afastou ela foi correndo contar pro José o que tinha acontecido. Ainda bem que eles moravam pertinho...

2ª cena: Maria vai falar com José.

Maria: José, José, eu preciso te falar uma coisa muito importante.
José: pode falar Maria, o que aconteceu?
Maria: Eu estou grávida, do filho de Deus, do Messias...
José: grávida? Não entendi.
Maria: José, Deus enviou um anjo que me disse que eu serei a mãe do filho do Deus. O espírito santo me cobriu com sua sombra e eu engravidei.
José: Maria, eu confio em você, mas não sei o que dizer. Preciso pensar.
Narrador: José ficou muito perturbado com as palavras de Maria, tanto que chegou até em pensar em rejeitá-la. Como é que podia ela estar grávida? Maria e José eram de famílias muito religiosas e eles sabiam pelos escritos do profeta Isaías que o messias nasceria de uma virgem, mas mesmo assim, quando Maria contou para José, ele ficou muito perturbado, mas não disse nada na hora. Foi pra casa rezar também, e depois foi dormir.  Enquanto ele dormia o anjo apareceu pra ele também. Quando Deus precisava mandar um recado enviava logo um anjo, e com José o jeito foi fazer isso também. Pois bem, José estava lá dormindo, quando o anjo apareceu pra ele:

3ªcena: a visita do anjo a José.

 Anjo: José, José...filho de Davi, acorda, precisamos conversar.
José: quem é você? Um anjo?
Anjo: isso mesmo, eu sou o anjo enviado por Deus pra te dar um recado: não precisa ter medo de casar com Maria não, viu? O filho que está no ventre dela vem do Espírito Santo. Ela terá o bebê e você deve colocar o nome de Jesus. Eu já falei isso com ela hoje, e agora eu tou repetindo tudinho pra você de novo...ai, ai, ai...entendeu? Fica tranqüilo! Não se esquece do nome, hein: Jesus: porque ele salvará o seu povo dos pecados.
José: entendi sim, o nome deve ser Jesus. Está bem.
Anjo: José, até parece que você não lê as escrituras, esqueceu do que está escrito lá em Isaías? Pois é isso mesmo, tudo acontecerá para que se cumpram as profecias dele: Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel, que significa: Deus conosco. Agora eu preciso ir, vai que o Senhor precisa mandar mais algum recado pra alguém,...pode dormir mais um pouquinho, tchau!!!
Narrador: crianças, quando o anjo foi embora José dormiu super descansado e no outro dia acordou bem cedinho e foi lá na casa de Maria.

4ª cena: José vai falar com Maria.

José: Maria, Maria!
Maria: José...e então, pensou em tudo que eu te falei?
Jose: pensei, mais do que isso, o anjo também apareceu para mim e explicou tudo. Me desculpe por ter duvidado de você.
Maria: na tem problema não, José. Ainda bem que o Senhor mandou o anjo falar com você também.
José: então acho que é melhor a gente marcar logo o casamento.
Maria: pode ser,  mesmo porque o anjo me disse que Isabel, a minha prima que já é idosa, mulher de Zacarias, também está grávida e eu quero ir ajudá-la até o nascimento do bebê dela.
José: está bem, precisamos providenciar tudo então. Eu vou falar com os meus pais e você avisa os seus.
Narrador: Maria estava tão feliz, tão cheia do Espírito Santo, que não conseguiu ficar parada. Subiu as montanhas e foi até a casa da prima Izabel. Quando ela chegou lá Izabel já sabia que era a mãe do Messias quem a visitava. Após três meses ela voltou pra casa, casou-se com José e viveram felizes até que um dia...

5ª cena: na casa de Maria e José.

Narrador: Maria já estava no final da gravidez, preparando o enxoval pra vinda de Jesus, sua mãe Ana ensinava a filha a bordar, costurar, tricotar sapatinhos...quando José chegou na companhia de seu pai.
José: Maria, meu pai veio dar uma notícia...
Maria: bom dia meu sogro. O que está acontecendo?
Sogro: César Augusto assinou um decreto ordenando que todo mundo participe do recenseamento. Cada um na sua cidade.
Ana : mas a minha filha está prestes a dar à luz, vocês vão depois que Jesus nascer.
José: minha sogra, se é uma ordem do imperador eu tenho que obedecer. Maria, nós vamos ter que ir até Belém, a minha cidade natal.
Ana: mas Belém não é aqui na Galiléia, Belém fica na Judéia!
José: por isso nós precisamos ir logo. Não se preocupe, Maria, eu vou arrumar um burrinho bem manso pra você ir sentada enquanto eu vou caminhando. Vai dar tudo certo.
Maria: eu sei, José, afinal, Deus está conosco, não é mesmo? Vou pegar algumas coisas pra levar e vamos logo viajar.
Ana: minha filha,que Deus abençoe  vocês. Façam uma boa viagem.
Maria: não se preocupe mamãe. José cuida de mim.
Sogro: meu filho, vocês têm a minha benção. Boa viagem!

6ª cena: a viagem para Belém.

Narrador: Maria e José foram até Belém. Naquela época não havia carro, nem avião, nem ônibus por isso eles viajaram muitos dias a pé pelas montanhas. Quando finalmente chegaram já era noite e Maria estava começando a sentir as dores do parto. José desesperado procurava vagas em todas as pousadas...
José: olhe só ali, Maria, um hotel. E vou lá perguntar se tem um quarto para nós. Espere aqui.
José: senhora, por favor, eu preciso de um quarto.
Senhora: não há nenhuma vaga, estamos lotados.
José: mas eu já fui a todos os hotéis e pousadas e não encontro vaga alguma. A minha mulher está grávida, está inclusive sentido as dores do parto
Mulher: eu entendo, senhor, mas com esse negócio de recenseamento a cidade ficou cheia. Sinto muito.
Narrador: José estava desolado, sem saber o que fazer. As dores de Maria só aumentavam e ele sentia que logo nasceria o bebê. Foi quando ele avistou lá longe uma estrebaria, um lugar onde os animais comiam. José levou a esposa para lá, ajeitou um lugar pra ela poder deitar-se. Preparou um lugar pra colocar o bebê e ficou lá fora rezando ajoelhado, pedindo pela esposa e pelo filho. Neste instante apareceu uma multidão de anjos em volta do presépio. Jesus nasceu. Alguns anjos foram depressa avisar a uns pastores que estavam ali perto que o filho de Deus havia nascido. Eles correram também para adorar o menino rei. Enquanto os animais, os pastores e os anjos adoravam o menino rei, chegaram os reis magos. Eles vieram de longe, trazendo presentes para o menino Jesus.

Narrador: Oito dias após o nascimento, José e Maria foram apresentar Jesus na igreja, como era de costume e quando estavam voltando para casa olhem só quem apareceu de novo: o anjo.
Anjo: oi José, eu vim dar um recado muito importante: não volte para casa agora, porque o rei Herodes, aquela peste, quer matar o menino Jesus. Fuja para o Egito e fique lá até que Deus me mande te avisar quando deve voltar.
José: está certo, seu recado é uma ordem. Pode dizer a Deus que eu entendi tudinho. Vou agora mesmo seguir viagem pro Egito. Ainda bem que eu já estou prevenido com o burrinho selado e com as malas prontas. Vamos Maria.
Narrador:  José e Maria foram embora pro Egito e lá viveram alguns anos. Depois foram pra Nazaré também. E até ficar adulto Jesus teve  uma vida normal, ajudando o pai na carpintaria e a mãe em casa. Depois que José morreu  Jesus cuidou de sua mãe e quando completou 30 anos começou a caminhar pelo mundo pregando a boa nova a todos. Mas esta é outra história, que a gente vai contar outro dia. E para todos vocês a equipe da LITURGIA INFANTILDESEJA UM FELIZ NATAL!

Fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário